en   fr   de   ro   es   it
  
     Username:  Password:  

registerforgot password?

Friday, 19 September 2014
Browse by artists Browse
LAST  Advertisements
LAST  Last Queries

 


Listen Panos Kiamos - Bale Telos Loipon


Lyrics

Franta Vrana (Tri Sestry)

Mohla jsi si v klidu sedet na stamgastu lavici
V hospode primo vedle piv po moji pravici
V taxiku se cestou domu na my telo naladit
Po lezakach jak Lidice ho vyhladit

Nikdy te to ke mne vlastne nic moc extra netahlo
Ty hakujes od prirody a ja jsem zase netahlo
Musim si te pripoutat mam strach ze bysme skoncili
Tak necham stopu na kozisku cincily

Nespoleham na prisahy
Na dusevni vazby
Kratky logo na tri tahy
Znaky cinske sazby
Pamatku na Frantu Vranu
Ziskas jednou k ranu
A od ty doby lip me budes znat

Az prijdes podnapila z vanocniho mecheche
Das si rohac na dobrou noc - ja se smeju che, che, che
Cernou tus mam rozdelanou, jehlou zacnu od piky
Franta Vrana - vzkaz pro dalsi chlapiky

Nespoleham na prisahy
Na dusevni vazby
Kratky logo na tri tahy
Znaky cinske sazby
Pamatku na Frantu Vranu
Ziskas jednou k ranu
A od ty doby lip me budes znat
A od ty doby ja se budu smat

Bila Hora (Daniel Landa)

Stav ne nepodobny usinani,
tma je vsak jina, nez je obvykle.
Prilbice zbytecne tu kdysi horkou hlavu chrani.
Ticho je napadne a nezvykle.

Za chvili zastavi se cas v sarlatove koupeli.
Pozemska cesta ma svuj ukryty cil.
Ten tvuj byl namalovan blyskavou cepeli.
A jen tak se nahle z mlhy vynoril.
Jen tak se nahle z mlhy vynoril.

Tajemna ruka kohosi neviditelneho nahore zhasi
v obore letohradku Hvezda svici ziti tveho.
Sve mile, pane, nikdy uz nepolibis celo.
Pomalu prcha z obalu podstata
a zeme zpatky prijme telo.

Ref: Plaly, tenkrat oci plaly,
kdyz statecne a pysne vlajky vlaly.
Staly, pevne rady staly.
Jenze zimni loutka nerovna se krali.

Do konce zbyva jen par okamziku
a z tveho vseho bude zase nic.
Ta bitva pripomina prunik vlku do kurniku.
Ozrali ted z krcem vyji na mesic.

Myslis na to, jak pses telo kamarada padas.
Cizimu meci docela svedcil uprk a tva nechranena zada.
Je hloupou teckou za zitim udatneho reka,
ze mala dira te otevira prave z druhe strany, nez bys cekal. Nez bys cekal.

Ref: Plaly, tenkrat oci plaly,
kdyz statecne a pysne vlajky vlaly.
Staly, pevne rady staly.
Jenze zimni loutka nerovna se krali.
Hrali jste si na armadu, hrali.
Vecne ledy potom rychle taly.
Smali jste se protivnikum v dali a pak utikali...

V te male, cizi, pitome zemi,
bez zoldu vypustil jsi dusi.
V te zemi bohate na problemy,
prestalo tvoje srdce busit.

V zadnici sveta, hrdino, zapsal jsi se jmenem do
dejin. Konec nadejem. Tvoje jmeno redi tady zapomenem.
Jen Bila hora zustane cernou Bilou horou. A u nas
navzdy vzpomene kazdy na ta temna mracna nad oborou.

Ref: Plaly, tenkrat oci plaly,
kdyz statecne a pysne vlajky vlaly.
Staly, pevne rady staly.
Jenze zimni loutka nerovna se krali.
Hrali jste si na armadu, hrali.
Vecne ledy potom rychle taly.
Smali jste se protivnikum v dali a pak utikali...

Obluda (Dzem)

Zawsze bales sie ludzi, twoj przyjaciel cie znudzil
zimny pot cie oblewal
kiedy droge do nieba chciales skrocic
Twoje pieklo na ziemi probowales odmienic
choc szukales ochrony ojca, matki, zony
twoje slonce nie moglo zaswiecic, nie

Przed wystawa sklepowa rosnie glowa za glowa
Przy dwunastu ekranach czesc oddaja od rana
nowym bogom, nowym bogom

Gdzie te schody do nieba? Na to nabrac sie nie da
zaden czlowiek co mysli, chyba ze mu sie przysni
Tylko to pozostawmy juz jemu
Tylko to pozostawmy juz jemu

Przed wystawa sklepowa rosnie glowa za glowa
Przy dwunastu ekranach czesc oddaja od rana
nowym bogom, nowym bogom

W twarzach ludzi obluda, rezygnacja i nuda
Smiech podszyty zwatpieniem
nierealnym pragnieniem
ze tym razem musi sie udac

Ja Zeru Kviti (Horkyze Slize)

1.Tu si hlavne kazdy kto chce robi,to co chce.
ked mas dredy a z bundy ti trcia franforce
Spravte dredy na tom mojom hare
Hare,hare,hare,hare,hare
Vsigda budet nebo i budet solnce.

Ref:Ja zeru kviti a lesni bobule,
Me telo vi,ze to je jedine,
co mohu jist,fazole Bonduelle,
poslouchat hipies,mit dredy,bambule
a s kazdou jit.

2.A ak sa ti to nepaci,tak vlez mi na kredenc.
Ja si budem dalej tancit ten svoj hipie-dance.
Za barakom postavim si Ti-Pi
A uz si prestan robit z toho vtipy.
John Lennon by ti povedal Give peace a chance.

3.Ja tu vasu divnu hudbu vazne nemusim.
Ja si radsej pri ohniku s bongom perkusim.
Na Ti-Pi mi zasa niekto klope.
To je sestra,bola v Coffe Shope.
Dufam,ze mi nedoniesla dake kentusy.

Candy Girl (Babybird)

Are you the tornado in my sails
Are you Jesus without the nails
Are you the bury met without the rails
Are you Paris without snails
Of course you're not
But you're all I've got
And that's fine & dandy
When you lick my candy girl
(And I don't mean that rude)
When you lick my
When you lick my candy
Are you Disneyland without whales
Are you a farmer without bales
Are you the red lion without ales
Are you the lakes without the dales
Naturally you're not
But you're all I've got
And that's fine & dandy
When lick my candy girl
(And I don't mean that rude)
When you lick my
When you lick my candy
Are you Ra without Dion
Are you the words in the sky without neon
Are you indigenous or did you disappear
Are you the lime in my bottleneck of beer
Candy candy candy girl...

Rios, Pontes E Overdrives (Chico Science & Nação Zumbi)

Porque no rio tem pato comendo lama
Rios pontes e overdrives -impressionantes esculturas de lama
Mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue!!!!
Rios pontes e overdrives -impressionantes esculturas de lama
Mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue!!!!
E a lama come no mocambo e no mocambo tem molambo
E o molambo já voou, caiu lá no calçamento bem no sol do meiodia
O carro passou por cima e o molambo ficou lá
Molambo eu, molambo tu, molambo eu, molambo tu
É macaxeira, Imbiribeira, Bom pastor, é o Ibura, Ipseb, Torreão,Casa Amarela
Boa Viagem, Genipapo, Bonifácio, Santo Amaro, Madalena, BoaVista
Dois Irmãos, é o Cais do porto, é Caxangá, é Brasilit, Beberibe,CDU
Capibaribe, é o Centrão
Rios pontes e overdrives -impressionantes esculturas de lama
Mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue!!!!
Rios pontes e overdrives -impressionantes esculturas de lama
Mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue!!!!
E a lama come no mocambo e no mocambo tem molambo
E o molambo já voou, caiu lá no calçamento bem no sol do meiodia
O carro passou por cima e o molambo ficou lá
Molambo eu, molambo tu, molambo eu, molambo tu
Rios pontes e overdrives -impressionantes esculturas de lama
Mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue!!!!
Rios pontes e overdrives -impressionantes esculturas de lama
Mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue, mangue!!!!Molamboboa peça de pano pra se costurar mentira
Molambo boa peça pra se costurar miséria, miséria...

Velos (Anna Vissi)

Autes tis meres ola niotho allazoun siga siga
ke esi stadiaka apomakrinese
peitho ton eauto mou pos eimai poli kala
i adiaforia sou de me aggizei pia
ki olo esthanome...

pos to telos einai ena velos
tin kardia mou tin tripa
ke 'go monaxi sti gonia
ola miazoun kria
me sena makria

Milao me anthropous pou de logariaza
i ores mou den pernane pia
autes tis meres to xrono mou gemizo me pragmata
pragmata askopa den pao pouthena

Eu Sou 157 (Racionais Mc's)

Racionais MC's
EU SOU 157

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
As cachorra me amam,
Os playboy se derretem,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
A policia bola um plano,
Sou herói, dos pivete,

Uma par de bico cresce o zóio,
Quando eu chego,
Zé povinho é foda,
How,
É não nego,

Eu to de mau com o mundo,
Terça-feira a tarde,
Já fumei um,
Ligeiro com os covarde,

Eu só confio em mim,
Mais ninguém,
Se me entende,
Fala gíria bem,
Até papagaio aprende,

Vagabundo assalta banco,
Usando Gut Versatti,
Civil dá o bote,
Usando caminhão da Light,

Presente de Grego,
Num é cavalo de Tróia,
Nem tudo que brilha,
Hé,
Relíquia nem Jóia,

Não,
Lembra aquela fita lá oh fala aí Jão,
O bico veio ae,
Mó cara de ladrão,

Como é que é Rapa,
Calor do Caraio,
licença aqui,
Deixa eu fuma,
Passa bola Romário,

Hum,
Meio confiado,
Né, Hé,
Eu percebi,
Pensei,
Ó só,
Que era truta seu,
Ó o milho,

E diz que tinha um canal,
Que vende isso e aquilo,
Quem é,
Quem tem,
M, pra vende,
Quero um Kilo,

Um kilo de que Jhow,
Se conhece quem,
Sei lá,
Sei não,
Hein,
Eu sou novo também,

Irmão,
Quando ele falo,
Um kilo,
É o deixo,
É o milho,
A micha caiu,

Mais onde é que ja se viu,
Assim,
Ta de piolhagem,
Não vai, daqui ali,
Mó chavão,
Nesse trajes,
De óculos escuros,
Bermuda e chinelo,
O negão era policia,
Irmão,
Mó Castelo,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
As cachorra me amam,
Os playboy se derretem,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
A policia bola um plano,
Sou herói, dos pivete,
(***bis***)

Nego,
São Paulo é selva,
E eu conheço a fauna,
Muita calma ladrão,
Muita calma,
Eu vejo os ganso desce,
E as cachorra subir,

Os dois peida,
Pra vê,
Quem guia o GTI,
Mais também né João,
Sem fingi,
Sem dá pano,

É Boca de Favela,
Hô,
Vamo e convenhamo,
Tiazinha,
Trabaia 30 ano,
E anda a pé,

As vez,
Cagueta de Revolta né,
Que,
Né nada disso não,
Se tá nessa,

Revolta com o Governo,
Não comigo,
As conversa,
Traidor, Cobra-Cega,
Penso se a moda pega,

Nego,
Eles te entrega,
Pô Depatri,
Ae sujo,
De bolinho,
Complô,
Pode até, ser que tem,
Sei lá,

Qualquer lugar,
Vários tem celular,
Não dá, pra acreditar,
Que aconteça,
Na hora do choque,
Que um de nós,
Troque uma cabeça,

Por incrível que pareça,
Pode ser,
Ó, meu,
O dia de amanhã,
Quem sabe é Deus,

Eu não sei,
Não vi,
Não sou,
Morro cadeado,

Firmão,
Deixa eu ir,
Quem não é visto,
Não é lembrado,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
As cachorra me amam,
Os playboy se derretem,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
A policia bola um plano,
Sou herói, dos pivete,
(bis)

Família,
Em primeiro lugar,
É o que há,
Juro pra senhora mãe,
Que eu vou parar,

Meu amor é só seu,
Brilhante num cofre,
Enquanto eu viver,
A senhora nunca mais sofre,

Tá daquele jeito,
Se é,
É agora,
É calça de veludo,
É bunda de fora,

Me perdoe,
Me perdoe mãe,
Se eu não tenho mais o olhar,
Que um dia foi,
Te agradar,
Com cartaz,
Escrito assim,

12 de maio,
Em marrom,
Um coração azul e branco,
Em papel crepom,
Seu mundo era bom,

Pena que hoje em dia,
Só encontro,
No seu álbum de fotografia,
Eu juro que vou te prova,
Que não foi em Vão,
Mais cumprir ordem
de bacana,
Não dá mais não,


Xii, João,
Falando sozinho,
Essa era da boa,
Pôe dessa pra mim,
O barato tá doido,
E o mano te ligo ali,
Mais tem que ser já,
Sem pensa,
Se quer ir,

A ponta é daqui a pouco,
8 hora, 8 e pouco,
Tá tudo no papel,
Dá pra arrumar uns troco,
O time tava montado,
Mais tem,
O que não pode os mano,
É doutro lado,

Mais é,
É pela ordem,
Vamo tá mó mamão,
Só Catá,
Demoro,

Ó só,
Ti puis na fita,
quer ser merecedor,
Na vou te por
Em fita podre,
Aliado,
A cena é essa,
Fica ligado,

Um mão branca,
Fica só de migué,
No bar em frente,
O dia inteiro, tomando café,
É nosso,
O outro é Japonês,
O Kazu,
Que fica ali,
Vendendo um Dog,
Talão Zona Azul,

Se compra o dog dele,
E fica ali no bolinho,
Ele tem,
Só um canela seca no carrinho,
Se liga a loira né,

Então,
Vai ta lá dentro,
De onda com os guardinha,
Pam,
É nessa ae que eu entro,

É 2 tem mais um,
Foi quem deu,
Tá ligeiro,
Na hora,
Ele vai tá de H no banheiro,

Tem uma XT na porta,
E uma SAHARA,
Pega a contra-mão,
Vira a esquerda e não para,
A cara,
É direto e reto,
Na mesma,
Até a praça,
Que tá tudo em obra,
E os carro não passa,

Do outro lado tá a Rose,
De GOLF,
Na espera,
Das as arma e os malote pra ela,
E já era,

Depois só,
Praia e maconha,
Come todas burguesa,
Em Fernão de Noronha,

Nossa mano,
Pega aqueles gadinho lá,
Que mora no condomínio,

Vixi,
Hi aquelas mina lá,
Só gata feio,
Se elas até gosta de fuma,um baseado,
Vo leva elas toda,

O dia D chego,
Se esse é o lugar,
Então aqui estou,
Quanto mais frio,
Mais em Prol,
Uma amante do dinheiro,
Pontual como o Sol,

Igual eu,
De roupão e capacete,
No frio já é quente,
Ainda usando colete,
Já era estou aqui,

E aonde se tá João,
Não to vendo ninguém,
E o japonês, não tá aqui não,
o carrinho não tá aí né daqui eu ganhei
o outro mano não colou
também,
Desde quando eu cheguei,

Mais por que logo hoje,
Por que mudaro,
É dificil é raro
uns que deu a fita errada,
Sei não,
Tá esquisito João,
Tá sinistro,

Não é melhor nóis se joga,
Vê direito,
E qualquer coisa,
A loira vai liga,
Num tem pressa,
Se é como meu irmão,
Caraio,
Porra,
Num dá essa,

Só tem o Zé Povinho,
E os motoboy,
Tá gelado,
Vamo entra,
Vagabundo é nóis,

Nossa Senhora,
Neguinho passo a mil,
Eu falei,
Nem ouviu,
Nem olho,
Nem me viu,

Minha cara é esperar,
Eu não tiro o zóio,
Lá dentro eu não sei,
Meu estômago dói,

Lá vem o truta,
Vamo,
É agora,
Tudo errado,
Vamo embora,
Caiu a fita,
Sujo,

Cadê o neguinho,
Demoro, Caraio,
Bem que eu falei,
Todos fuça mudo,
Só tinha 2, mais tem 3,

O neguinho vinha vindo,
Do que vinha rindo,
O pesadelo do Sistema,
É não ter medo da morte,

Dobro o joelho,
E caiu como um homem,
Na giratória, abraçado com o malote,
Eu falei Porra,
Não te falei,
E, H,
Pra mãe dele,
Quem que vai fala,
Quando nóis chega,

Um filho pra cria,
Imagina a noticia,
Lamentável,
Vamo ae,
Vai chove de policia,

A vida é sofrida,
Mais não vou chorar,
Vive de que,
Eu vou me humilha,
É tudo uma questão,
De conhecer o lugar,
Quanto tem,
Quanto vem,
E a minha parte quanto dá,
PORQUE,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
As cachorra me amam,
Os playboy se derretem,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
A policia bola um plano,
Sou heóroi, dos pivete,
(bis)

Cold Hate Warm Blood (Cryptopsy)

Late last night at rest with my mate
I'm visited by a victim of hate
A spectoral group, yet they're one and the same
They would never live
Nor would they have a name
A baby too young to walk or to talk
Rocked to sleep with a big, heavy rock
Becomes a tot with a baleful glare
Sucked from life by a shortage of air

A child beyond time without gender
Metamorphing to surrender
Each shape for one older and still
No end to how each could be killed

By chance in the polyverse i'm all of these
Each to fall prey with unnerving ease
To who knows which ambiguous marasmus
It asked at once knowing
And unknowing the answers

To things far removed from my experience
Or need to know and thus it thanked me
For sparing it death's multiplicitous masques
And life's thankless laborious tasks

January, child born alas
February, still still frail as glass
March through a formative period you must
April child, in god, distrusts
May comes and goes and shortlived is the hope
June is the halfway mark of your rope
July child fears end of time
August child in slow decline
September, sense starts to fail
October's child, the burden ails
November's child malingers on
December's child is dead and gone

E Adesso La Pubblicità (Claudio Baglioni)

tu dietro un vetro guardi fuori
lungo il luccichio dei marciapiedi
e la gente si è dissolta nella sera
tua madre altezza media sogni medi
che sbatte gli occhi da cammello
e non si è rassegnata e neanche spera
un cespuglio di spini tuo fratello
che pensa sulle unghie delle dita
appitonato con un'aria da bollito
tuo padre mani da operaio a vita
che ride e gli si spacca il viso
impallidito di tv
tu fretta di vivere qualcosa
e ogni cosa è già un ricordo liso
e adesso la pubblicità
tu e le tue voglie imbottigliate
occhi come buchi della chiave
e un'ansia indolenzita sotto neve bianca
tuo padre aspetta sempre qualche nave
funambolo sul filo del passato
e cena con una bistecca stanca
tuo fratello è un grammofono scassato
un fiume di pensieri in fuga
si specchia in un cucchiaio e fa una bocca storta
tua madre si rammenda qualche ruga
e una domanda di dolcezza
che porta in tavola e va via
tu nascosta in fondo a un'amarezza
a far finta che il mondo sia un bel posto
e adesso la pubblicità
ma che giorno è è tutti i giorni
ed una sera ogni sera
e questa sera come le altre
che si siede accanto
e non c'è niente che ritorni
nient'allegria e nessun cerino
per dare fuoco a tutto quanto
tu in quella schienuccia di uccellino
che si curva e si vedono gli affanni
dei tuoi domani e dei tuoi pochi anni
tuo padre si strofina le mascelle
come impanate nella barba
una sigaretta in mezzo ai denti e lui ci parla
intorno
tua madre che si sveglia a strappi e scuote
tutta la polvere di un giorno
senza persone e novità
tuo fratello scemo che dà uno spintone
al tuo cuore rovesciato come tasche vuote
e adesso la pubblicità
oggi è quasi un secolo di noia
e che si fa domani e dopo
e poi nei prossimi vent'anni
figli di speranze
per un attimo di gioia
nella città di antenne e cielo
e luci grigie delle stanze
e la notte cade come un telo
a smorzare gli occhi ed i televisori
e tu dietro un vetro guardi fuori


Video


Στιχοι του τραγουδιου εδω Ήρθα στη πόρτα σου και σ΄άκουγα που έκλαιγες αυτά που ένιωθα εσύ δε θα τα νιώσεις πριν λίγο πάλι στο τηλέφωνο μου έλεγες ότι δεν έχ...




Mp3, Music, Download, Lyrics, Concerts, Tickets, Live, Video, DVD, Free, Dicography, Mpeg, Buy, Song, Band, Artist, Album, Tracks, Collection, Archive, Events, Search, CD